Mogi das Cruzes
Mogi das Cruzes
Suzano
Bititiba Mirim
Segunda à Sexta das 8h00 às 18h00 Rua Profa. Leonor de Oliveira Melo, 94 Jd. Santista
Segunda à Sexta das 8h00 às 17h30 Rua Sara Cooper, 484 Jd. Santa Helena
Plantão Sexta 8h30 às 12h30 e 13h30 às 17h30 Rodovia Alfredo Rolim de Moura, 190, sala 1
Mogi das Cruzes
Suzano
Bititiba Mirim

Câmaras de Conciliação do Comércio

CINTEC: Todos os acordos firmados nas Câmaras de Conciliação têm força de lei

CÂMARAS DE CONCILIAÇÃO DO COMÉRCIO

A sigla CINTEC é exclusiva das Câmaras de Conciliação do Comércio, sendo signatários a Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo, representando a categoria profissional com a Federação do Comércio do Estado de São Paulo representando a categoria econômica e sindicatos filiados.
As Câmaras de Conciliação são o retrato do sindicalismo moderno e de futuro – um novo modelo de relacionamento entre o empregado e o empregador, em que o espírito de cooperação prevalece.
Utilização da CINTEC por empregados e pelos advogados vem crescendo sensivelmente.
Todos os acordos firmados nas Câmaras de Conciliação têm força de lei.
Somente quando não há entendimento é que o procedimento passa para a responsabilidade da Justiça do Trabalho.

As vantagens da CINTEC são claras

A CINTEC não produz ganhadores nem perdedores, as partes devem ser favorecidas com o acordo, pois elas deverão estar satisfeitas com o valor acordado; oferece um ambiente propício e clima adequado para o tratamento dos interesses em conflito; é feita ao contrário das sentenças, que são cumpridas mediante procedimentos judiciais de execução forçada, os acordos alcançados na conciliação se cumprem voluntariamente em uma altíssima porcentagem; a CINTEC é voluntária.
As partes acordam encontrar-se na conciliação com o conciliador, ou conciliadores, para desenvolver possíveis alternativas e trabalhar para soluções do conflito.
A conciliação é econômica porque o valor do serviço é muito baixo, comparado com os custos de um processo judicial; ao mesmo tempo que diminui as demandas perante a Justiça do Trabalho, valoriza a negociação coletiva e permite aos Sindicatos a prestação de serviços aos seus representados.